Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

20 de set de 2010

Rombo no Prevmoc deixa vereador do PT em apuros

Prejuízos suspeitos em Montes Claros - Promotor abre inquérito para apurar rombo de R$ 960 mil na Previdência da cidade do Norte de minas
– Girleno Alencar -
Uma operação desastrada de compras de títulos e ações provocou um prejuízo estimado de R$ 960 mil ao Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Montes Claros (Prevmoc), em ação que está sendo investigada pelo Ministério Público, por meio da Curadoria do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa. É mais um rombo que o Prevmoc sofreu, pois em 2004 fez aplicações de R$ 600 mil no Banco Santos, que depois teve a falência decretada. O promotor Felipe Gustavo Gonçalves Caíres abriu um inquérito civil sobre o mais recente rombo, praticado em junho de 2008, quando o Prevmoc comprou os títulos públicos vendidos pela empresa Atrium CCTVM Ltda, no montante de R$ 5,4 milhões. No mesmo período, foram comprados R$ 60 mil em ações de empresas na Bolsa de Valores, com um prejuízo de R$ 40 mil. O curioso é que ninguém assume a responsabilidade pelo erro. No procedimento instaurado, o promotor Felipe Gustavo Gonçalves Caíres salienta que as representações enviadas pelo Ministério Público junto ao Tribunal de Contas de Minas Gerais e também pelo Banco Central noticiam que, entre junho e novembro de 2008, os recursos do Prevmoc teriam sido usados para aquisição por preço superfaturado, de títulos públicos, negociação que teria causado em valores atualizados, prejuízo de cerca de R$ 1 milhão aos cofres municipais. O promotor salienta que recebeu uma denúncia anônima informando que o desfalque teria servido como fonte de financiamento da campanha do ex-diretor-presidente do Prevmoc, Alfredo Ramos Neto, que foi eleito vereador inclusive com o uso do dinheiro dos aluguéis das lojas e do estacionamento do Shopping Popular de Montes Claros. (...)

2 comentários:

Anônimo disse...

Tenta ter acesso a auditoria, tem furto no shopping e no prevmoc. O ministério público tem que ter os documentos

Dilson disse...

SHOPPING POPULAR e PREVIMOC

Gostaria de informar a lamentável situação em que se encontra o Shopping Popular Mário Ribeiro da Silveira. Trata-se de enorme prejuízo aos cofres públicos, decorrente de diversas irregularidades e inadimplência na administração do empreendimento pela autarquia PREVMOC.

1) A Administração Pública Municipal (Prefeitura)se apoderou das contribuições previdenciárias de milhares de servidores públicos. Não houve o repasse de todo valor devido e aidna tentam postergar ao máximo a obrigação;

2) Muitas lojas do shopping popular se encontram no poder de grandes empresários que as compraram dos antigos camelôs, sendo que tal operação é vedada conforme contratos, lei municipal e uma afronta grave a lei de licitações;

3) Muitos lojistas devem verdadeiras fortunas a PREVMOC, em razão de alugueis e despesas de condôminios. Há débitos que estão prescrevendo tamanha é a inércia da PREVMOC em cobra-los. Certamente não há cobrança dos débitos da PREVMOC para evitar desgaste político e dividendos eleitoreiros, já que muitos dos lojistas inadimplentes tem ligação política com a Camara de Vereadores e Executivo Municipal.

Infelizmente a PREVMOC e seu patrimônio tem sido objeto de escandlos, fraudes e utilizada como moeda política. Em razão disso o patrimônio do servidor público municipal construído ao longo de décadas e décadas tem sido dilapido e mal gerido.

Diante disso, solicitamos que este nobre e útil site publique esta denúncia, para que o Ministério Público possa tomar as devidas providências e algum vereador honrado possa apurar e concluir uma investigação.

Esperamos que o bem público não seja utilizado para farra de poucos e que os responsáveis sejam punidos.