Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

5 de mai de 2010

Virgílio Guimarães votou contra os aposentados

Mesmo com o voto contrário do deputado Virgílio Guimarães, o plenário da Câmara aprovou, ontem terça-feira (4), por 323 votos a 80 e duas abstenções, a emenda do líder do PPS, deputado Fernando Coruja (SC), à Medida Provisória 475/09, que extingue o fator previdenciário. Esta MP reajustou, a partir de 1º de janeiro, o salário mínimo de R$ 465 para R$ 510.
O fator previdenciário atinge apenas as aposentadorias do regime do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), ao qual são vinculados trabalhadores do setor privado e servidores públicos regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).
Hoje, a aposentadoria por tempo de contribuição pode ser requerida após 35 anos de contribuição para homens, ou 30 para mulheres. O valor da aposentadoria resulta do cálculo das médias dos maiores salários de contribuição a partir de julho de 1994 – entram no cálculo apenas os oito maiores em cada 10 salários de contribuição.
O valor da média obtida por essa conta deve ser multiplicado, então, pelo fator previdenciário, calculado com base na alíquota de contribuição, na idade do trabalhador, no tempo de contribuição e na expectativa de vida.
A expressão salário de contribuição não é um equivalente perfeito de salário, porque os segurados com um salário maior que o teto da Previdência terão um salário de contribuição limitado a esse último valor, a partir de 1º de janeiro de 2011. O fator previdenciário é um índice usado para reduzir os valores das aposentadorias.

Reajuste dos aposentados

O plenário aprovou também o índice de 7,71% de reajuste para as aposentadorias da Previdência Social com valores acima de um salário mínimo. O índice consta de emenda do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT/SP), que também é presidente da Força Sindical, incluída na Medida Provisória 474/09.
De acordo com o autor da emenda, o reajuste foi acordado com os aposentados. Paulinho argumentou ainda que o senador Paulo Paim (PT/RS) garantirá a aprovação da matéria no Senado. (Com Agência Câmara)

Além de Virgílio Guimarães, os outros mineiros que votaram contra os aposentados ou abstiveram seu votos foram: João Magalhães (PMDB), Paulo Delgado (PT), Gilmar Machado (PT), Odair Cunha (PT) e Silas Brasileiro (PMDB)
Clique aqui e veja a votação nominal da emenda pelo fim do fator previdenciário

3 comentários:

Anônimo disse...

Esperar o que de VG, PG, MM, WE, JH, AR. Num é atoa que eles estão no governo municipal, apesar de ter usufruido do anterior por quatro anos. Serão eternamente coadjuvantes.

Anônimo disse...

ÔPA!!!
TAMBÉM, NÃO COMPARECEU PARA VOTAR O FICHA LIMPA, FOI UM DOS QUE ESTAVAM AUSENTES NA HORA DA VOTAÇÃO, CORREU DO PÁU?
É ISSO MESMO ESPERAR O QUE DESSE VIRGILIO??
TENHO SAUDADE DO VIRGILIO DA DÉCADA DE 80 E 90, VIROU UM PICARETÃO IGUAL AOS OUTROS.

Anônimo disse...

vamos dar um voto contra esse tal de virgilo nas eleições e tantos quantos os que votaram contra o povo.todos esses que votam contra o povo e em prol de si mesmos para ganhar barganhas politicos.