Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

7 de mai de 2010

A Unimontes Invisível

No poema “Prece de Mineiro no Rio”, de Carlos Drummond de Andrade, há a invocação a uma pátria distante, a um “Espírito de Minas” que, cantado, restaura a ordem e a lucidez na vida do sujeito poético e que ecoa, além do som, o sentimento de “mineirice”, de “mineiridade” para além do tempo, para além das montanhas. Na Minas Gerais de hoje, o “Espírito de Minas” foi morto e foram criadas várias Minas invisíveis que existem apenas nas fantasias e farsas políticas do Governo do Estado. Um exemplo dessa Minas Invisível, distorcida e manipulada, é a Universidade Estadual de Montes Claros. A propaganda governista criou uma Unimontes Invisível, que se distancia, assustadoramente, da Unimontes Visível, real.

Na Unimontes visível a infra-estrutura é caótica. Na Unimontes visível, as carreiras docentes e técnico-administrativas agonizam, à mercê de baixos salários e de ínfimas condições de trabalho. Na Unimontes visível, os discentes não são apoiados por ações públicas efetivas, que proporcionem o mínimo de condições para exercerem suas atividades acadêmicas. Na Unimontes visível, prevalece o descaso, o desrespeito e o abandono. A Unimontes visível é fragmentada pela palavra ausência. Há uma ausência no verbo agir e sobram bazófias, e bazófias, e mais bazófias. Há uma ausência que se distancia, completamente, do “Espírito de Minas”. Essa ausência retira de nós, todos nós, o sentimento de “mineirice”, de “mineiridade”, causando-nos um imenso nó na garganta.

Mas, como diz Fernando Sabino, mineiro “não conversa, confabula”. Então, confabulamos para restaurar a ordem e a lucidez à Unimontes. Lutaremos, de corpo e alma, para que esta Universidade seja um lugar melhor, muito melhor. Por isso, a luta para uma Unimontes melhor não é apenas dos alunos, dos professores e dos funcionários técnico-administrativos, mas de todos os cidadãos mineiros e, sobretudo, norte-mineiros. Não podemos aceitar que esta Unimontes que ninguém vê seja instrumento de marketing, deixando a Unimontes real às moscas e às escuras.

A Unimontes é nosso patrimônio e merece respeito. Aceitar, portanto, a Unimontes Invisível é louvar o inexistente e ser omisso perante a farsa. Na verdade, o que está em jogo não são apenas reivindicações justíssimas, é bem verdade, de cada categoria, mas também o futuro da Universidade Estadual de Montes Claros. Silenciar-se agora é sepultar, de vez, a história, a função social e o compromisso educacional da única Universidade genuinamente pública mineira, mantida pelo Governo do Estado. É hora de “botar o bloco na rua”, é “hora de botar a boca no trombone”, é hora de superar velhas oligarquias e arcaicas trapaças. É hora de enxergar que a Unimontes possui problemas, sérios problemas, que não podem esperar para serem resolvidos. É hora de lutar, juntos, para que a Unimontes visível surja, além, muito além dos olhos dos Reis que veem somente o próprio umbigo. É hora de invocarmos o “Espírito de Minas” para que ele ecoe na Unimontes, levando-a para além, muito mais além das montanhas.

Comando Geral de Greve Unificado

6 comentários:

Anônimo disse...

É um absurdo a UNIMONTES ter um reitor extremamente ditador, os professores, servidores tecnico-administrativo e alunos, ainda tem coragem de votar numa peça dessa para reitor. Esse pessoal da UNIMONTES é pior que pião. Quando era aluno dessa universidades sempre escutava professores e alunos que falavam que o povo brasileiro não sabe votar. E aqui na unimontes comente a mesma burrice do povão, que era julgado pelos professores e alunos. E que mais me preocupa nessa história, é que esses professores se julgam formadores de opinião, que comentem erros mais grave que o povão (o povão não tem acesso a informação, quando tem é manipulada pelos formadores de opinião)de apoiar esses politicos picaretas da região. Esses formadores de opinião para antender interesses proprios, ajundam perpetuar a picaretagem nesta região em trocas de carguinhos na unimontes, na amams, na codevasf, no dnocs, na emater, no idene, na prefeitura, na funorte, no pitagoras, na santo agostinho etc..... Depois o povão é que leva a fama de burro, será?
A unimontes é cara da região no que tange favores, interesses de poucos, ditadura, cambalachos, policatigem, picaretagem que é cometida por um grupo minoritário. Ressalto que existe muitos professores e alunos bons que querem ver a unimontes como uma universidade de verdade, e não como feudo de anastasia.

Anônimo disse...

Ué , esse depoimento serve certinho para o governo dO PT em relação ao governo e ao povo brasileiro!

Anônimo disse...

O segundo comentario tem a cara de ser eleitor de anastasia, provavelmente tem carguinho na UNIMONTES, o geoverno federal do PT investi em educação, ex: as universidades federais que FHC sucateou, hoje foram totalmente reestruturadas, além da criação de novas universidades e INFTs, que no infet o salário é melhor que o da UNIMONTES. Anastasia/Aécio quer que o povo mineiro continue burro, por isso não investi em educação, investi em marketing pagando caro para os artistas da globo fazer propaganda do que não existe em Minas, o governo de anastasia/aécio é ilusão, mais iludido é quem vota nessa cambada do PSDB/DEM, o DEM está sujo mais que pau de galinheiro, basta lembrarmos do caso Arruda (DF) que estava roubando o povo descaradamente nas imagens mostradas pelos veiculos de comunicação do Brasil.

Anônimo disse...

Audiência pública da Unimontes na ALMG.


Os deputados empresários da educação rui muniz e arlem santiago, juntamente com reitor pc acabou com a audiencia pública, que começou atrasada de proposito, alegando que tinha reunião com renata vilela. O trunfo desse dois deputados jutamente com o reitor mostra que esses picaretas não tem compromisso com a região, por isso que não abre novos cursos na unimontes por causa desse jogo de interesse que favorece poucos, por isso eles querem o fim da unimontes, não se pode esperar nada que presta desses nos "representantes" barriga degua.

Anônimo disse...

Do jeito que a coisa tá, daqui uns dias os servidores tecnico-administrativos vão receber o bolsa família, porque o salário que anastasia paga é pior que o bolsa família. Os fazendeiros já perderam escravos para bolsa família, dentro de pouco tempo é o governo de minas. O bolsa família é um programa que tira as pessoas da escravidão, e dá a pessoa oportunidade de escolher entre a liberdade (bolsa família) e a escravidão (salário pago por anastasia), que governozinho vagabundo sô .....

Anônimo disse...

Essa comparação acima foi muito legal, se for analisar ao pé da letra faz sentido. Esse salário do governo de minas é rediculo, e mais ridiculo é anastasia que paga esse salário. Eu acho que os artistas da globo tá comendo o dinheiro do povo mineiro, melhor dizendo, tenho certeza.