Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

27 de ago de 2010

Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite


O empresário Natalino Gonçalves, que o prefeito chamou de iletrado e empresário de zoológico, disse ao jornal O Norte que gastou dez vezes mais durante a campanha para ajudar a eleger Tadeu, e que só recebeu R$ 25 mil durante pouco mais de um ano como assessor da secretaria municipal de Governo. Disse ainda, que está disposto a devolver os salários recebidos da prefeitura sem trabalhar, “desde que os parentes da mulher dele façam a mesma coisa”. Segundo o Natal, Tadeu tem com ele um compromisso de campanha que jamais foi cumprido, que era o de nomeá-lo para uma secretaria que lhe possibilitasse dar ocupação a cerca de 50 amigos seus que o acompanharam no acordo verbal celebrado em 2008. Depois que assumiu, Tadeu lhe ofereceu a chefia do Mercado municipal Centro, mas ele não aceitou devido a denúncias de corrupção que estaria ocorrendo ali, inclusive com a venda de seis barracas, juntamente com um boxe da Ceanorte.

- Eu fiquei enojado com tudo aquilo, com aquela sujeira em que se transformou o mercado. É claro que eu não iria me queimar... – diz.

Natal confirma o inteiro teor da entrevista que concedeu à revista Liberdade, na qual acusa pessoas ligadas à administração de superfaturar a festa de aniversário da primeira-dama do município. E diz não ver qualquer possibilidade de reconciliação com o grupo do prefeito.

Um comentário:

Anônimo disse...

Esse aí agora é Roberto Jeferson montesclarense? É só ler o post que se percebe que ele também participou de irregularidades, inclusive o favorecimento pessoal durante as eleições.