Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

25 de set de 2006


VALTER POMAR
Veja, um panfleto tucano
A edição 1975 da revista Veja é um caso típico de "liberdade de empresa": não se trata de uma revista, não se trata de jornalismo, se trata apenas de um panfleto eleitoral a serviço do candidato preferido dos proprietários da editora Abril. Um panfleto, não: 1.252.978 panfletos!

A começar pela capa, que traz uma ilustração onde Lula tem os olhos encobertos pela faixa presidencial. Ou seja: o presidente que nada vê. A "Carta ao leitor" faz uma síntese das principais teses da revista, a saber: a eleição presidencial ocorrerá sob a sombra de um escândalo cuja conseqüência mais trágica poder ser até a anulação do resultado das urnas.

A técnica editorial é clara: da página 60 até a página 79, Veja faz um noticiário policial, para convencer o leitor que o PT é uma quadrilha. Quando o leitor foi hipnotizado por esta tese, Veja apresenta as opiniões de Marco Aurélio Mello e de Célio Borja sobre o caso.
Leia a matéria completa.

Nenhum comentário: