Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

9 de abr de 2010

Zé Alencar: diga ao povo que fico...

O vice-presidente da República José Alencar (PRB-MG) anunciou nesta sexta-feira que permanecerá no cargo até o final do mandado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que não vai se candidatar a nenhum cargo nas eleições de outubro:
"Eu me considero curado, estou muito bem, mas continuo fazendo quimioterapia. Estou bem, estou me sentindo bem, acho que poderia fazer a campanha sem nenhum problema, mas não seria honesto me lançar candidato fazendo quimioterapia".
Alencar disse que teve uma reunião com o presidente Lula na noite de quinta-feira para comunicar a decisão: "Ele achou admirável, achou que era absolutamente correto", afirmou.
Alencar disse que sua disposição inicial era se candidatar se estivesse absolutamente curado. "Eu não falei em nenhum momento que era candidato, mas sim que admitia uma candidatura, se estivesse absolutamente curado. Eu me sinto curado, mas, cientificamente, ainda não", disse.
O vice-presidente informou que, com a decisão, não precisará mais viajar para o Uruguai, como inicialmente planejado, durante o período em que Lula estará fora do país, na próxima semana. A viagem do vice-presidente seria necessária para que ele não assumisse a presidência, o que o impediria de se candidatar, pela lei da desincompatibilização.
Questionado sobre qual será seu papel na disputa em Minas Gerais, Alencar defendeu a conciliação. "Eu continuo sendo um soldado do meu País, do meu Estado e do meu partido. Temos que ter uma conciliação de forma que haja um palanque enxuto, um palanque que as pessoas olham e entendem, com partidos que as pessoas aceitam que devem ser convidados", afirmou. (do Portal Terra)

2 comentários:

Anônimo disse...

Ainda bem. Esse cara nos seus 4 anos de senado e 8 de vice-presidente, num touxe nada por Norte de Minas. pelo contrario, tirou o sangue do seus émpregados e teve incentivos fiscais. Menos um.

Álbano Silveira Machado disse...

Luis,
creio que este afastamento é estratégico. Zé Alencar assumirá a presidência com licença de Lula para fazer a campanha da Dilma.
O que eu temo - e é pior - está pra vir: Lula impõe a chapa Hélio Costa Governador, Virgílio vice.
Patrus Senador ou vaga no Judiciário Federal ( espero que ele não faça esta cagada).
Pimentel coordena a campanha da Dilma e já lançou o Anastadilma.
Pronto! É a união mineira sonhada por Lula.
A vingança da política mineira anti-Serra já consolidou. Arrisco mais uma sigla: o Dilminas.
Nessa, o PT se dana.