Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

4 de nov de 2009

Naine defende unidade com identidade

Candidato à presidência do PT mineiro, o secretário nacional de Comunicação do partido, Gleber Naime, defendeu em Montes Claros, onde esteve participando de encontro na Câmara Municipal, na noite de terça-feira (3), um esforço conjunto para evitar um racha, unificando o partido e tornando desnecessárias as prévias para a escolha do candidato petista a governador. Disputam essa condição o ministro Patrus Ananias (Combate à Fome) e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel. Ele disse que trabalha pessoalmente para evitar a dsputa, que poderia provocar sequelas internas e na base, mas ressaltou que isso está condicionado à preservação da identidade do PT. "Desde que o PT seja o partido que os petistas querem e não o que o governador quer", cutucou, referindo-se ao affair Pimentel/Aécio.
Naime destacou, entretanto que a eleição mais importante é a presidencial, para garantir e ampliar os avanços do governo Lula. “Foi preciso a República eleger um operário para valorizar a educação, criando o Pro-Une, privilegiando os Cefets, implantando, ampliando e valorizando as universidades federais. O risco Brasil, a estabilidade da economia e, principalmente, as políticas sociais, fizeram com que o país ficasse respeitado e com credibilidade no mundo inteiro. E será importante Minas seguir o mesmo exemplo do Brasil", disse.
Gleber Naime disse que dos quatro candidatos que concorrem a presidência do PT em Minas (além dele, os deputados federais Gilmar Machado e Reginaldo Lopes; e estadual, Padre João), apenas Lopes, atual presidente, não apóia Patrus, tendo optado por Pimentel.
A eleição será realizada no dia 22 de novembro. A nova direção conduzirá o processo de escolha do candidato a governador, a política de alianças e a campanha eleitoral de 2010. Gleber recebeu o apoio de várias lideranças, entre elas o vereador Alfredo Ramos, afilhado político de Virgílio Guimarães e Paulo Guedes.

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu não sei como Lunga consegue agradar tanta gente e ser tão queimado...